SEGUIDORES: FAÇA PARTE VOCÊ TAMBÉM!

30 de abr de 2011

Um bom professor, um bom começo

21 de abr de 2011

Teatro em comemoração ao Dia do Livro

Nesta quarta, dia 20 de abril, a turma do 5º Ano do Prof. Rogério apresentou durante a Hora Cívica realizada na Escola a peça "O tesouro da Emília". Confira a peça e descubra também qual é o tesouro que a Emília encontrou. A filmagem é do aluno Paulo Ricardo que tremeu um pouquinho.

1ª Parte: O tesouro da Emília (Prof. Rogério Trindade)

(Pedrinho e Narizinho estão na sala brincando de jogar pedrinha, quando entra Emília, toda afobada.)
PEDRINHO: Quê isso, menina? Por que toda essa afobação?
NARIZINHO: É mesmo? Tá com cara de quem viu fantasma!
EMÍLIA (com a mão no coração): Se existe fantasma, eu não sei! Mas acabei de encontrar um tesouro!
PEDRINHO E NARIZINHO (juntos): Um tesouro?!
EMÍLIA (fazendo sinal de silêncio): Psiu!!! Falem baixo! Então querem que todos saibam do meu tesouro?
PEDRINHO: Que tesouro é esse, boneca?
NARIZINHO: Com certeza, está aprontando mais uma das suas, não é Emília?
EMÍLIA: Estão duvidando de mim? Então esperem um pouco.
(Emilia sai e volta com um baú nas mãos, desconfiada, com medo de que alguém veja.)
PEDRINHO: É só um baú!!! O que tem de mais?
EMÍLIA: Está muito bem trancado! Logo só pode ser um tesouro com algo muito valioso.
NARIZINHO (curiosa e gesticulando): Então vamos abrir logo!
(Emília faz que sim com a cabeça e Pedrinho pega uma chave de fenda para abrir o baú.)
EMÍLIA: Olha, lá! Com cuidado para não estragar nem uma moedinha!
(Pedrinho faz força e o baú se abre. Eles olham dentro,menos a Emília. Pedrinho e Narizinho quase caem de susto.)
PEDRINHO E NARIZINHO (juntos): Um l...?!
(Emília os interrompe). EMÍLIA: Shhhhhhhhhhhhhhh.... não vão contar pra todo mundo, né?
NARIZINHO: Emília, você encontrou mesmo um tesouro. Mas ele pertence a todos.
EMÍLIA (revoltada): Ora, essa! Eu encontro meu tesouro e agora vou ter de dividir com os outros?
PEDRINHO (tirando o livro de dentro do baú): Veja só, Emília! Que lindo tesouro você encontrou!
(Desta vez, quem quase cai para trás é Emília)
EMÍLIA: O quêeeeeeeeeeeeee?! E eu pensando que era algo muito valioso!
NARIZINHO: Mas todo livro é mesmo um tesouro, Emília, e deve ser dividido com todos.
EMÍLIA (espantada): Agora querem rasgar o livro!!!
PEDRINHO: Não, Emília! Significa que ele tem de ser compartilhado. (Pega o livro e entrega a Emília). Vamos, escolha uma história!
(Emília abre o livro. Abrem-se as cortinas e começa a 2ª Parte: Teatro de fantoches. Os três se sentam.)
2ª Parte: O palhacinho infeliz (Adaptado da internet)

BETO: Olá, Margarida!
MARGARIDA: Oi, Beto!
BETO: Você viu?
MARGARIDA: Você viu o quê, Beto?
BETO: Você viu o circo que chegou na cidade?
MARGARIDA: Eu não, mas vi um desfile com muita música e carro cheio de animais.
BETO: Foi o circo que chegou à cidade.
MARGARIDA: Beto, escuta só! Você está escutando alguém chorando? (ALGUÉM CHORA POR TRÁS DO CENÁRIO)
BETO: Estou, de onde vem este choro? Vamos ver? (BETO E MARGARIDA SE ABAIXAM, SAEM RAPIDAMENTE E ENTRA O PALHAÇO CHORANDO)
PALHAÇO: Buá! Buá! Buá!
(BETO E MARGARIDA FALAM JUNTOS: “UM PALHAÇO CHORANDO!”)
BETO: Oh, seu palhaço! Por que você está chorando?
MARGARIDA: Não sabia que palhaço chorava. Achava que só fazia palhaçadas.
BETO: O que houve?
MARGARIDA: É, vamos! Fala, o que houve?
PALHAÇO: Sabe o que é? Eu consigo fazer todo mundo feliz, mas eu sou tão triste. Por trás desta máscara, eu escondo a minha Infelicidade.
MARGARIDA: Acalme-se seu, seu...
PALHAÇO: Paçoca. Meu nome é Paçoca, todos me chamam assim.
MARGARIDA: Acalme-se, Paçoca, nós estamos aqui e queremos ajudá-Io.
BETO: Qual é o seu problema?
PAÇOCA: Ninguém pode me ajudar. Ainda mais vocês, crianças. Eu já fui ao médico, ele me deu remédios e não resolveu meu problema. Procurei um amigo, e todos estavam ocupados. Ninguém pode me ajudar!
BETO: Por que você está doente?
PAÇOCA: Não, não estou, tenho muita saúde
MARGARIDA: Está precisando de dinheiro?
PALHAÇO: Não, eu sou muito rico. Eu quero alegria e ninguém pode me dar nem ajudar. Se pelo menos eu pudesse comprar, mas nem isso posso. Olha que eu já procurei em tudo que é lugar.
BETO E MARGARIDA: Ah! Então é fácil!
PAÇOCA: Fácil, como fácil? Vocês sabem de alguma solução?
BETO: Puxa, eu estava pensando que fosse um problema grave.
PAÇOCA: É grave, pois faço as pessoas sorrirem, se divertirem e no entanto, por trás da minha máscara, sou tão infeliz.
BETO: É fácil, Paçoca, você só precisa descobrir uma pessoa muito especial.
PAÇOCA: E quem é essa pessoa tão especial.
BETO: Espere aqui que já vou apresentá-la a você.
(BETO SAI E VOLTA COM UM ESPELHO QUE ENTREGA A PAÇOCA QUE SE OLHA).
BETO: Está aqui a pessoa que pode fazer você feliz.
PAÇOCA: Ei, mas este sou eu!
MARGARIDA: É isso aí! Você é a pessoa que pode te fazer feliz. Você tem procurado a felicidade em outros lugares. E a felicidade não se compra em supermercados ou lojas. Ela está dentro de nós mesmos. É só procurar.
PAÇOCA: E não é que vocês têm razão? Já estou até me sentindo feliz! Obrigado, crianças! E não deixem de me ver no circo. Tchau!!!

3ª Parte: O tesouro da Emília (Prof. Rogério)
EMÍLIA: Agora entendi. Cada livro é mesmo um tesouro. Um tesouro que não pode ficar guardado.

PEDRINHO E NARIZINHO (juntos): É isso aí, Emília! Vamos cuidar de cada livro como se fosse um verdadeiro tesouro.
FIM





9 de abr de 2011

O gênero poema: mais uma Atividade da CF 2011

O aquecimento global também é anunciado e denunciado em versos. Leia:
1. Relacionar o tema do poema à Campanha da Fraternidade 2011.
2. Identificar número de estrofes e versos.
3. Identificar o uso de rimas e a posição delas nas estrofes.
4. Reescreva a última estrofe, modificando os versos em que ocorrem as rimas, mas mantendo rimas nestes versos.

Agora, veja como o poeta Gonçalves Dias enaltece a natureza do seu país, o Brasil.


1. Leia a biografia do autor no final do poema e responda:
a) Qual é a terra afinal de que o poeta fala?
b) Em que país o poeta escrevreu esse poema?
2. Volte ao poema e preste atenção nas palavras e . Responda:
a) No poema, qual delas é utilizada para representar o Brasil?
b) E para indicar Portugal?
3. Conte as estrofes do poema. Responda:
a) Quantas estrofes há?
b) Qual é o número de versos em cada estrofe?
c) Que palavras rimam com:
  • sabiá (1ª estrofe)?
  • flores (2ª estrofe)?
  • lá (3ª estrofe)?
  • cá (4ª estrofe)?
  • lá (5ª estrofe)?
Agora, leia atentamente a história em quadrinhos a seguir.

1. Quem é a personagem principal dessa história?
2. Os quadrinhos de Caulos fazem você lembrar o poema de Gonçalves Dias? Por quê?
3. Releia o 2º quadrinho:
a) Por que no balão desse quadrinho foram usados dois pontos e aspas?
b) Por que a frase do balão termina com reticências?
c) Em que quadrinho termina a citação dos versos de Gonçalves Dias? Como você descobriu?
4. Observe agora os dois últimos quadrinhos.
a) Por que a expressão do sabiá se alterou de um quadrinho para o outro?
b) Que tipo de balão foi usado nos dois quadrinhos? Por quê?
c) Com relação aos verbos, o que se alterou de um quadrinho para outro? E por que o verbo era foi destacado?

Texto jornalístico: as HQ's dos jornais

Você gosta de história em quadrinhos?
Muitos jornais têm uma seção de entretenimento que contém quadrinhos, palavras cruzadas, exercícios com números e outros tipos de passatempo.
Uma dessas histórias em quadrinhos, bastante conhecida e publicada em jornais, é a história de Calvin, um menino travesso que vive deixando seus pais de "cabelo em pé" e que tem como melhor amigo o Haroldo, um tigre de pelúcia.
Veja uma tirinha de Calvin:
Atualidade: conjunto de fatos ocorridos recentemente.
Entretenimento: divertimento, recreação.

Responda:
1. Qual é a manchete do artigo que Calvin escolheu?
2. Na sua opinião, o artigo escolhido por Calvin está adequado ao tema atualidade? Por quê?
3. Releia esta frase de Calvin:
"Na verdade, ele não tem muito o que se explicar."
  • O que o menino quis dizer com essa fala?
4. Invente um breve explicação para o artigo escolhido por Calvin. Depois, conte-a para colegas e professor.

Algumas vezes, a história em quadrinhos começa em um dia e tem uma sequência, uma continuidade em outros dias.
Em uma dessas histórias, Calvin perde Haroldo e seus pais o ajudam a encontrá-lo.
Veja só...
5. Onde o Haroldo estava?
  • Quem fornece essa informação?
6. Em que momento do dia o pai de Calvin encontrou Haroldo?
  • Que informações da tirinha ajudaram você a descobrir?
7. Releia esta fala do pai de Calvin.
"É bom que fique ou amanhã eu deixo ele no mato."
  • Na sua opinião, por que ele falou isso?
8. Por que  o pai diz que Calvin parece um anjinho só quando dorme?
9. No último quadrinho há um balão com a letra Z. O que isso significa?
10. Compare essa tirinha com a da página anterior, observando o tigre Haroldo.
a) Ele é representado do mesmo modo nas duas tirinhas? Explique.
b) Por que Haroldo aparece dessas duas maneiras?
11. Na tirinha, na mesma fala do exercício 7, a palavra ele está destacada. Por quê?
12. Na tirinha da página anterior ocorre o mesmo uso da palavra ele. Escreva novamente a frase substituindo essa palavra por um pronome adequado.


4 de abr de 2011

Trabalhando Texto Jornalístico

Os textos jornalísticos mostram o claro predomínio da função informativa da linguagem. Procuram difundir as novidades sobre os mais variados temas. Podem ser:
  • Notícia
  • Reportagem
  • Entrevista
  • Textos publicitários
  • Anúncios
  • Histórias em quadrinhos
  • Cartas do leitor
Sugestão de Textos
Alegria pode funcionar como remédio?

1. Você acha que rir é mesmo o melhor remédio? Explique.
2. Reflita: qual é a diferença entre ver uma pessoa apenas como paciente e vê-la também como uma pessoa?
3. Onde o Dr. Patch Adams criou um hospital?
4. O que, segundo o texto, os estudos comprovam em relação à terapia de risadas?
5. Como as ideias de Patch Adams são aplicadas no Brasil?
6. Na sua opinião, o que um animal treinado pode fazer para ajudar um paciente?
7. O texto que você acabou de ler é uma notícia ou uma reportagem? Explique.
8. Você conhece algum personagem ou pessoa que faz um trabalho como o Dr. Patch Adams? Quem?

O que um cachorro pode fazer em um hospital?
Aqui poderão ser explorados:
  • a quem se refere o título da reportagem e suas características;
  • qual é o trabalho do personagem que motivou a reportagem;
  • o que pensam as pessoas com relação a este trabalho;
  • o que deixa você (leitor) feliz quando está doente;
  • a importância da alegria na cura das doenças.
Related Posts with Thumbnails