SEGUIDORES: FAÇA PARTE VOCÊ TAMBÉM!

16 de set de 2015

Atividade do Projeto "Sujeitos que vão e que vêm"

No dia 15 de setembro, o 5º ano apresentou a peça teatral "O trânsito que queremos", de autoria do professor Rogério Trindade, para os alunos do 1º ao 5º ano. A atividade estava prevista no Projeto de Educação no Trânsito "Sujeitos que vão e que vêm".

Título: O trânsito que queremos
Autor: Rogério Trindade
PersonagensFada, Motoristas, Pedestre, Cadeirante, Policial, CTB, Semáforo, Semáforo de pedestres, Ciclista, Deficiente visual, Placa de pare, Crianças.

A peça começa com motoristas em movimento, bem como os outros personagens que tentam atravessar uma avenida. Som de barulho no trânsito como freadas, buzinas e batidas. Entra a fada.

Fada (indignada): Para... para tudo! Que confusão! Congela tudo! Eu não dou conta dessa bagunça! E olha que eu sou uma fada!
Motorista: É simples, minha senhora! Os carros são mais velozes! Então é mais justo deixá-los passar primeiro.
Criança de bicicleta: Nada disso! Bicicletas deveriam ter preferência e poderiam inclusive transitar pela calçada. Que problema há nisso?!
Pedestre: Ah é?! E o que será de nós que transitamos a pé? Seremos sempre as principais vítimas da irresponsabilidade dos condutores?
Cadeirante (acompanhado do deficiente visual): Pior para nós que temos de conviver com a pressa, o desrespeito e os obstáculos das calçadas e dos edifícios. Quando não são as cadeiras e mesas dos bares, são os entulhos das construções.
Fada (estressada): Chegaaaa! Cansei dessa bagunça. Eu sou fada dos contos! Já ajudei príncipes e princesas a serem felizes para sempre, mas dessa bagunça não dou conta sozinha! Quem vai me ajudar?!
Policial (entra apitando): Parou! Parou! Problema no trânsito?! É comigo! Desrespeitou a lei?! Desço a caneta. Até criança já sabe como se portar no trânsito. (Pega caneta e papel como que para multar. Entra um grupo de crianças que participam da primeira dança.)
Música: CLUBINHO SALVA VIDAS – EDUCAÇÃO NO TRÂNSITO – Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=WHnV9_SJhOI
Fada: Mas seu guarda, multas somente não vão ajudar. A vida pede mais que isso. As pessoas precisam aprender a respeitar o direito de ir e vir uma das outras.
Criança: Eu tenho o direito de ir e vir da escola em segurança...
Pedestre: Eu tenho o direito de ir e vir do trabalho com segurança...
Deficiente visual: Eu tenho o direito de ir e vir pelas ruas e calçadas em segurança...
Motorista: Eu tenho o direito de transitar pelas ruas, avenidas e rodovias em segurança...
Policial: Xiiii... Fadinha... (chama a Fada e cochicha. Depois fala): Este é o problema.  todo mundo se achando com muito direito...
Fadinha: Mas estão se esquecendo de que todos também têm deveres no trânsito!

Pedestre: Deveres?! Ih... me deixem fora disso! Já tenho tarefas demais para cumprir. Deveres são para os senhores condutores. Pode olhar no Código de Trânsito!
CTB (entrando): Olaaaaaá! Muito boa tarde! Ouvi meu nome. Muuuuuuuito bem, em que posso ajudar? Se o problema é no trânsito, então é comigo mesmo! Sou o Código de Trânsito Brasileiro!
Policial: Olá, senhor! É que tem gente aqui (faz sinal disfarçado para o Pedestre, o Motorista, o Ciclista) que acha que só tem direitos no trânsito.
CTB: Pooooois  muito enganado quem pensa assim. O Código (aponta para si) é para todos (aponta os outros) sem nenhuma distinção. É para quem anda a pé, de bicicleta, de moto, carroça, carro, ônibus ou caminhão. No trânsito, o mais importante não é o tipo de veículo. É a vida o mais importante.
Cadeirante: E onde entra o Poder Público nessa história? Ainda há calçadas sem rampas e esburacadas. Sobra só para nós essa coisa de direitos e deveres?
CTB: Muito bem lembrado, senhorita! Nossos governantes têm de ser acionados também. Manter semáforos, sinalizações e faixas de pedestres eles podem muito bem. Cadeiras e produtos nas calçadas são coisas que não convém!
Semáforo (entrando nesse momento junto com o Semáforo de pedestre): IuhuuuuuuTava ali de espreita esperando ouvir meu nome. Tamo junto nessa história de respeito no trânsito. Deixar ir e vir é comigo e meu mano aqui (aponta o semáforo para pedestre).
Semáforo de pedestre: É, mas de nada adianta a gente estar lá bonitinhos piscando e alertando se tem gente atrevida que vai logo atravessando. Será que vamos ter de aprender a falar?
Semáforo: Toca aqui, brother! Mandou bem. Tem gente que até nos xinga achando-nos lerdos demais. Não sabem que no trânsito a calma e a harmonia nunca são demais.
Fada: Legal... legal... acho que vamos chegar a um acordo. Mas, junto de vocês dois não está faltando alguém?!
Faixa (já gritando de longe): Aquiiiiiii! (Entra cansada.) Ufa! Cheguei. A cidade está muito movimentada então tive que esperar uma multidão passar. Mas vale a pena. Eu, listradinha da Silva, toda esparramada vendo todos em segurança atravessar. (Dançam juntos a Fada, o Policial, a Faixa e os dois Semáforos e um grupo de crianças que entram.)
Música: CRIANÇA VÊ, CRIANÇA FAZ NO TRÂNSITO TAMBÉM – Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=ddLJaRA_NDo
Placa de Pare (gritando de longe): Parem! Stop! Esperem! Vim representar as minhas amigas as placas. Não puderam vir as coitadas. Já imaginou se viessem todas?! Que bagunça ficaria o trânsito!
Motorista: Já está passando da minha hora! Vamos deixar de blá blá blá. A que conclusão devemos chegar?
Faixa: Conclusão?! Eu tenho uma: faixa de segurança não é lugar de veículo parar. Fui feita para as pessoas. Mas tem condutor que não sabe respeitar. Param sobre mim e os pedestres têm que se virar! Isso não é legal!
Placa de Pare: Parem! Stop! Esperem! Acabei de chegar! Deixem da conversa eu também participar!
Deficiente visual: Estamos falando do direito de ir e vir. Mas já chegamos a uma conclusão: no trânsito temos direitos, mas todos também temos deveres.
Placa de Pare: Sim, o direito de ir e vir com segurança... Desse, eu entendo bem! Aliás, se em cada esquina todos me obedecessem, muitos acidentes seriam evitados.
Cadeirante: Não basta termos um conjunto de leis e de sinalização eficientes. Precisamos de cidadãos mais conscientes. Cidadãos que saibam lutar pelos seus direitos, mas que também respeitem os dos outros.
Pedestre: Ah ta! E eu, cidadã, que pago meus impostos em dia e quase não tenho tempo... o que faço? Vou voltar pra escola?
Fada: Todos podem ajudar. O exemplo já é um bom começo. Respeitem a lei e a sinalização, assim estarão respeitando o direito do próximo também.
Policial: Viram só?! A paz no trânsito é possível. Só que precisa ser construída coletivamente. Precisamos envolver todos: autoridades, comerciantes, moradores, condutores, pedestres... Ninguém pode ficar de fora dessa.
Criança de bicicleta: Eu posso começar pelo meu bairro. Vou falar com meus amigos que devemos escolher locais apropriados para andar de bike. Nas calçadas é que não dá. Já vi que alguém pode se machucar!
Cadeirante: Eu vou procurar a Associação do meu bairro. Juntos podemos cobrar da prefeitura e dos vereadores leis e ações que favoreçam o nosso direito de ir e vir.
Fada: Bom... o papo está muito bom, mas acho que já posso voltar para os meus contos de fadas. Tem muita princesa e príncipe para ajudar. Eu já vi que no trânsito não precisamos de magia. Precisamos de respeito. Tchau amiguinhos!
Policial: Espera aí, dona Fada! Me ajuda a colocar as coisas no lugar. (Policial e Fada passam a ajeitar os personagens no lugar que já se preparam para a última dança.)
CTB: Agora que todos já sabem de sua importância no trânsito, fico mais sossegado. Nós somos o trânsito que queremos. Vamos todos em paz com esse pensamento: ir e vir com segurança é um direito de todos.
(Todos dançam juntos.)
Música: O TRÂNSITO É MEU, É SEU, NOSSO TAMBÉM – Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=7xBIvWzbpew



1 de set de 2015

Atividade do Projeto "Sujeitos que vão e que vêm"

Nesta tarde de terça-feira, 1, os alunos do 5° ano apresentaram, nas salas, a peça teatral "Nosso direito de ir e vir". De autoria do professor Rogério, a peça, com personagens de fantoche, fala da importância de todos respeitarem esse importante direito, que é de todos, no trânsito.
Related Posts with Thumbnails